O dinheiro torna a vida bem mais fácil e menos estressante, além de trazer inúmeros benefícios para a vida das pessoas. Um deles é a capacidade de ajudar o próximo de forma mais eficaz.

Atenção, não estou aqui afirmando que não conseguimos ajudar a quem precisa também com palavras, abraços e ouvindo os seus problemas. Pelo contrário, com uma boa condição financeira conseguimos ir além e maximizar as nossas chances de ser útil ainda mais na vida de outros indivíduos.

Na bela Veneza, Itália

Já imaginou conhecer uma pessoa talentosa que está desempregada e ajudá-la a conseguir o trabalho dos sonhos?

Já imaginou ter a chance de contribuir na educação de crianças em orfanatos de países pobres? Já imaginou reconstruir a casa de uma família que teve tudo destruído em um desabamento? Já imaginou ser capaz de alimentar barrigas vazias de alimento e também de esperança? Já imaginou ter o prazer de falar para os seus pais “obrigada por tudo que fizeram por mim e de hoje em diante vocês não precisam mais trabalhar. Vamos fazer coisas de que gostamos juntos”?.

O poder aquisitivo lhe traz felicidade e ajudar os outros ainda mais, afinal a maiorias das coisas, inclusive o tempo para ficar com a família, dependem do seu financeiro e do trabalho, além de levar em consideração os investimentos que possui.

Se o seu emprego ou negócio depende 100% da sua presença física e consuma toda a sua energia, mesmo que sendo muito lucrativo provavelmente vai te impossibilitar apreciar o ativo mais importante da vida: o tempo.

Muitas pessoas fazem este sacrifício para proporcionar a família uma vida mais confortável. Por um lado, não ter tempo para a família e não priorizar a realização dos seus sonhos pode ser algo que se arrependa no futuro, pois infelizmente não tem como voltar atrás.

Digo isso, pois conheço muitos empreendedores que o trabalho é parte dos sonhos transformando assim em uma situação diferente. Porém, não ter dinheiro o bastante para viver uma vida decente sem ficar se preocupando com as contas, se endividando e doente, pois a mente agitada e o estresse causam outras doenças, não te ajudará a curtir este tempo que terá disponível.

É sobre esse assunto que venho falar hoje, enfatizando a utilização do seu bem mais precioso para algo que realmente vale a pena.

Você sabia que há cientistas estudando o impacto das viagens na mente das pessoas em relação aos bens materiais?

Eu e meu esposo no deserto próximo a Marraquexe, Marrocos

Quando digo bem material, em nenhum momento estou me referindo negativamente, afinal muitos indivíduos se sentem felizes adquirindo objetos ou outras coisas. Na minha opinião, não há nada de errado com comprar algo se você tem dinheiro suficiente para fazê-lo de uma forma que não vai te prejudicar naquele momento.

O que isso realmente significa? Uma situação financeira excelente que se você parasse de trabalhar hoje, poderia tranquilamente viver bem com a sua família por muitos anos a frente. Bem, a quantia é muito relativo ao estilo de vida e pensamento de cada indivíduo.

Agora, se você não pode gastar aquele dinheiro e mesmo assim o faz, isso seria um problema. Endividamento indevido é uma das grandes causas do estresse e discussões em família no Brasil e, infelizmente, a maioria de nós brasileiros não temos uma boa educação de gerenciamento financeiro.

Mas, o que eu tenho a ver com isso? Você deve estar se perguntando.

Afinal é a sua vida e você faz o que quiser com seu dinheiro. Você está certo! Mas, e aqueles que realmente não percebem o que estão fazendo, se sentem infelizes, endividados, depressivos, sem tempo e lá no fundo sabem que precisam mudar as prioridades na vida?

Amigos que fizemos na visita a uma vila bérbere em Marraquexe, Marrocos.

Bem, eu venho de uma família que a palavra dinheiro era usada no mínimo umas 20 vezes ao dia. Cresci com este aspecto desesperado, às vezes positivo e às vezes totalmente negativo. “Dinheiro não é problema, é solução” ( bom). “Dinheiro não cresce em árvore” (ruim). “Dinheiro eu tenho, falta o tempo”(bom usando o inconsciente porque na verdade não tinha). “Dinheiro tá sempre difícil”(ruim)… e por ai vai…

Acredito que em sua maioria tinha um teor negativo por mais que meus familiares se esforçassem.

Tá, Thais! E o que isso tem a ver com felicidade e viajar no título do seu texto? Calma, gente! Sem estabelecer prioridades com o dinheiro não há como ser ele bem utilizado pois até para fazer um mochilão pelo mundo pedindo carona na rua você precisa de comprar a passagem e ter no mínimo algo para comer.

Na minha opinião, viajar é algo que engrandece a alma e traz inúmeros benefícios a cada indivíduo, tornando assim uma excelente e poderosa ferramenta que a sua condição financeira pode comprar, seja diretamente ou com um planejamento.

Se por alguma razão você se sente confuso na vida, triste e sem saber como agir, planeje uma viagem para um lugar totalmente diferente e tente limpar a sua mente da sua rotina atual. Esteja aberto para o novo e vá com o coração certo de que voltará conhecendo melhor a si mesmo.

Eu e meu esposo em Lantau, Hong Kong

Pesquisas realizadas na Universidade de Cornell nos Estados Unidos, estudam a correlação entre felicidade e viajar. De acordo com os cientistas, as pessoas se sentem muito mais felizes viajando, fazendo conexões e aprendendo com outros indivíduos, do que utilizando o dinheiro pessoal para adquirir algo material.

Uma das razões para isso acontecer é que apenas algumas horas ou dias após uma nova compra, o prazer pelo novo item começa a desaparecer. Assim que você se acostuma com sua nova aquisição, seu nível de satisfação diminui e você se sente compelido a ir às compras novamente. Este ciclo prejudicial se repete continuamente.

Segundo os cientistas, existe uma maneira de quebrar esse ciclo vicioso. Thomas Gilovich, professor de psicologia da Universidade de Cornell, revelou que as pessoas obtêm o mesmo sentimento de felicidade ou até maior quando viajam, em relação quando compram algo desejado.

No entanto, a felicidade que você obtém com uma compra diminui com algumas semanas, enquanto as lembranças de sua experiência de viagem lhe proporcionam mais felicidade pelos bons momentos, por muito mais tempo.

Apreciado a Grande Muralha da China em Pequim

A alegria e satisfação alcançada com a compra de algo não dura, porque a adaptação é um dos inimigos da felicidade. Em outras palavras, você compra coisas para fazê-lo feliz e consegue, mas apenas por um curto período de tempo. Logo, você se adapta a aquisição e precisa comprar algo novo para preencher a lacuna.

Viajar, por outro lado, te deixa memórias e essas memórias fornecem os hormônios da felicidade a toda hora que relembra esses momentos. Dr. Gilovich disse: “Sua experiência é uma parte maior de si mesmo do que seus bens materiais”.

A vivência de novas experiências é o ingrediente chave para manter a felicidade. Por mais que pareça que seus pertences sejam uma extensão de si mesmo, não são, pois são separados da sua identidade. Suas experiências de viagem não são as mesmas, pois você não pode perdê-las. Estes pensamentos estarão sempre na sua memória, portanto, realmente se tornam parte de quem você é.

Além disso, viajar também enriquece a sua mente. As novas culturas, lugares e pessoas que você conhece no caminho, te ensinam sempre algo que poderá utilizar ao longo da vida e te enchem de um conhecimento muito precioso e incomparável, que nenhuma universidade ou estar sempre na mesma cidade com as mesmas pessoas vai te proporcionar.

Com isso, estou dizendo aqui para você vender tudo o que tem e sair viajando no mundo com uma mochila nas costas? Não, não! Há planejamentos para tudo e você não precisa se tornar um viajante que está 100% na estrada para se sentir feliz.

Você pode trabalhar normal e quem sabe ter alguma atividade extra, para assim planejar bem as suas férias em vez de trocar o carro ou comprar aqueles brinquedos caros para os filhos, em vez de comprar mais roupas, em vez de assumir dívidas que não são suas, em vez de fazer contas e contas e ficar desesperado.

Pode trabalhar e assim planejar seu intercâmbio para um país que estudantes possam exercer atividade remunerada por certas horas legalmente, focando assim na experiência e deixando a preocupação de lado. Enfim, o segredo está no gerenciamento do seu financeiro, o que você prioriza na vida e também, futuramente, nos seus investimentos.

Um exemplo da minha própria vida: eu e meu esposo priorizamos experiências. Depois de trabalharmos para empresas que conseguíamos manter nossas funções de trabalho 100% online e percebemos que não havia necessidade de estarmos no escritório da empresa todo o tempo, resolvemos morar em diferentes cidades pela Europa e Ásia.

Muitas pessoas me perguntam: “Vocês são ricos?”

Infelizmente ainda não, mas está nos nossos planos a riqueza financeira, a riqueza de vida e experiências, a riqueza de amigos e família, a riqueza de evoluir como ser humano e a riqueza de ajudar o outro. Nós trabalhamos para empresas como você, mas temos um sonho de empreender desde pequenos e ter muito sucesso no que fazemos para ajudar ainda mais pessoas. A única diferença é que neste momento estar em diferentes cidades já se tornou parte do nosso ser, seria difícil nos imaginar vivendo em um lugar apenas.

Uma caricatura nas ruas de Florença, Itália

Por esta razão escrevi esse texto, já que somos exemplos do que esta pesquisa significa e concordamos em gênero, número e grau. Priorizamos o nosso dinheiro para viagens e vivências, e futuramente, investimentos em outras áreas já que viajar não deixa de ser uma forma de investir em si mesmo.

Não me leve a mal, acredito que quanto mais pensamentos de prosperidade na vida e poder aquisitivo temos, mais felizes somos e podemos oferecer ainda mais ajuda a quem precisa.

Há belos lugares neste mundo e pessoas incríveis esperando para te ensinar e para aprender com você. Se isso faz parte dos seus pensamentos, vá em frente! Não há necessidade de atravessar os oceanos para descobrir melhor de si mesmo, comece por qualquer lugar. Aquele sonho guardado na gaveta que faz seus olhos brilharem é exatamente o que você precisa.

Para aprender mais sobre como gerenciar seu financeiro, confira os vídeos no Youtube e o material do Thiago Nigro do canal “Primo Rico” e Nathália Arcuri do canal, “Me poupe”. É um bom começo!

Tá esperando o quê? Aqui escrevi sobre Lisboa, uma das minhas cidades favoritas na Europa.

Clique aqui para reservar seu hotel das próximas férias e entenda melhor o que quero dizer!

Vai ficar mais tempo, gostaria de ter mais privacidade, conforto e sentir como é a vida real no lugar que visita? Que tal alugar um apartamento mobiliado na plataforma Airbnb? Clique aqui para ler mais!

Obrigada

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *